Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A wonderful day

A wonderful day

31
Mai22

As luzes do carrossel II

"No começo da noite caiu uma carga d´água. Também as nuvens pretas logo depois desapareceram do céu e as estrelas brilharam, brilhou também a lua cheia. Pela madrugada os Capitães da Areia vieram. O Sem-Pernas botou o motor para trabalhar. E eles esqueceram que não eram iguais às demais crianças, esqueceram que não tinham lar, nem pai, nem mãe, que viviam de furto como homens, que eram temidos na cidade como ladrões. Esqueceram as palavras da velha de Iorgnon. Esqueceram tudo e foram iguais a todas as crianças, cavalgando os ginetes do carrossel, girando com as luzes. As estrelas brilhavam, brilhava a lua cheia. Mas, mais que tudo, brilhavam na noite da Bahia as luzes azuis, verdes, amarelas, roxas, vermelhas do Grande Carrossel Japonês."

in Capitães da Areia, de Jorge Amado

30
Mai22

As luzes do carrossel I

"Depois vai o Sem-Pernas. Vai calado, uma estranha comoção o possui. Vai como um crente para uma missa, um amante para o seio da mulher amada, um suicida para a morte. Vai pálido e coxeia. Monta um cavalo azul que tem estrelas pintadas no lombo de madeira. Os lábios estão apertados, seus ouvidos não ouvem a música da pianola. Só vê as luzes que giram com ele e prende em si a certeza de que está num carrossel, girando num cavalo como todos aqueles meninos que têm pai e mãe, e uma casa e quem os beije e quem os ame. Pensa que é um deles e fecha os olhos para guardar melhor esta certeza. Já não vê os soldados que o surraram, o homem do colete que ria. Volta Seca os matou na sua corrida. O Sem- Pernas vai teso no seu cavalo. É como se corresse sobre o mar para as estrelas, na mais maravilhosa viagem do mundo. Uma viagem como o Professor nunca leu nem inventou. Seu coração bate tanto, tanto, que ele o aperta com a mão."

in Capitães da Areia, de Jorge Amado

 

29
Mai22

A célula adormecida

celula adormecida.webp

(imagem retirada daqui)

Na primeira semana de maio fiquei "covidada" e tinha acabado de ler as Mulheres de Sal. Sentia que precisava de ler algo diferente e que de alguma forma ajudasse a passar o tempo de confinamento.

Na minha estante estava desde setembro de 2021 a "Célula Adormecida" do Nuno Nepomuceno e achei que era a altura de ler este livro. Tinha tempo e é um género de livro que gosto bastante.

Foi uma boa escolha! Ainda não tinha tido oportunidade de ler um livro deste autor e gostei imenso. Li o livro praticamente num dia.

A história prendeu-me desde a primeira página e ao longo das suas 456 páginas o livro transporta-nos para vários locais - Lisboa, Turquia, ilha grega de Lesbos, Síria. As vidas das diferentes personagens interligam-se, de uma forma subtil, até ao desfecho final.

Este livro para além de ser um thriller bem escrito aborda temas que nos fazem refletir: o drama dos refugiados provenientes da Síria e do Médio Oriente e sua luta pela sobrevivência numa Europa, em que muitas vezes não são bem vindos; o preconceito, a intolerância religiosa, a xenofobia e como estes desencadeiam reações de ódio e violência com consequências imprevisíveis.

Depois de ler as "Mulheres de Sal" que aborda, entre outros temas, o drama dos refugiados da América Central, acabei por ler sobre os refugiados provenientes do Médio Oriente, numa perspetiva e enquadramento diferente, mas que me fez refletir, igualmente, sobre a sorte que é nascermos em determinado país e no "lado certo" da vida.

A "Célula Adormecida" é um livro interessante que vale a pena ler, para quem gosta de thrillers religiosos e os restantes livros da série Afonso Catalão já estão na minha lista de desejos.

Boas leituras e boa semana!

 

 

22
Mai22

Mulheres de Sal

mulheres de sal.webp(imagem retirada daqui)

A sinopse deste livro despertou-me a curiosidade desde o início porque a história desenrola-se entre Miami e Cuba e abrange a história de várias gerações de mulheres cubanas. Em 2020 li “Até para o ano em Havana” de Chanel Cleeton, do qual gostei bastante e achei que as “Mulheres de Sal” poderia ser do mesmo género.

É um livro muito diferente do que estava à espera, em que a história é contada pela voz das personagens, em diferentes períodos temporais, em que cada uma delas tem uma história de vida difícil e tem de lutar para sobreviver.  É um livro, entre outros temas, sobre escolhas, muito delas inimagináveis, com um impacto inesperado sobre os relacionamentos familiares e com repercussões nas gerações seguintes.

O livro aborda igualmente a temática dos refugiados, quer dos primeiros refugiados para os EUA, após a revolução cubana, quer dos atuais refugiados da América Central. A história da Glória e da Ana, provenientes de El Salvador e imigrantes ilegais nos EUA, foi a parte do livro que gostei mais e deixou-me pensar, no quanto devemos agradecer todos os dias pelas benesses que temos.

Este é um livro intenso que vale a pena ler.

Boas leituras e boa semana!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A Rapariga do Casaco Azul
Persuasão
Segredos Submersos
O Clube Jane Austen
Tudo tem o seu lugar: Como organizar a sua casa em cinco etapas
A Invenção das Asas
A Dança das Estrelas
A Sociedade Literária da Tarte de Casca de Batata
Viver Sem Ti
Até para o ano, em Havana
A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert
A Vida Secreta das Viúvas Panjábi
O Desaparecimento de Stephanie Mailer
A Grande Solidão
O pequeno caderno das grandes verdades
O Poder do Menos
A Decisão Final do Major Pettigrew
As Mensageiras da Esperança
A Terceira Índia
Um Violino na Noite

A ler

O Enigma do Quarto 622

goodreads.com

Desafio 2022

2022 Reading Challenge

2022 Reading Challenge
Wday has read 1 book toward her goal of 18 books.
hide

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub